GeoCapes: os números da pós-graduação no Brasil Georreferenciados

· Geotecnologias
Autores

Pouca gente conhece, mas todos os dados relativos à pós-graduação stricto sensu e à formação de professores para a educação básica da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) estão reunidos em um único site, chamado GeoCapes.

O Geocapes é um aplicativo gráfico, denominado SIG (Sistema de Informações Geográficas), que exibe num Mapa informações quantitativas da Capes com precisão geográfica. Por meio do sistema, é possível acessar informações de nove bases de dados. Como um bom pós-graduando que sou, com interesses em SIG’s, Epidemiologia, Bases de Dados e Sistemas de Informaçõea,  não resisto a uma boa base de dados e a gráficos interessantes, para mim é um prato cheio.

Apresentados nos modos geográfico e de planilha estão acessíveis os números de bolsas de mestrado e doutorado no país e bolsistas no exterior, bem como a quantidade de programas, de professores e alunos. Salientando, tudo geograficamente distribuídos.

As informações relativas ao país estão consolidadas por unidade da Federação. O nível de detalhamento chega a informações por município; e do exterior, agregadas por país.

É interessante observar como a distribuição de programas de pós-graduação, em 2010, com notas igual a 5 é concentrado na Região Sudeste, com exceção do Estado do Rio Grande do Sul que segue dentro do mesmo quantil (38 a 202). O que mostra que os programas estão bastante concentrados nesta Região. Em sua, esmagadora maioria, os programas possuem níveis de pós-graduação de mestrado e doutorado.

Agora, o que é interessante observar na análise dos info-gráficos, tomando como objeto os programas enquadrados por Grandes Áreas, Multidisciplinar, categorizado os programas com nota igual a 5, os multidisciplinares figuram em antepenultimo lugar, enquanto que, se não aplicarmos filtros às notas, os multidisciplinares sobem para quinto, o que mostra, provavelmente, que estão crescendo em número, mas, com notas ainda baixas. Provavelmente pela abertura de novos programas de Pós-graduação que se enquandram nesta Grande Área. Ainda assim, a distribuição mostra-se com ligeira desconcentração da Região Sudeste, mas, concentrando-se entre as Regiões, Sudeste e Sul, mais o Estado da Bahia, mostrando, ainda, concentração dos programas, em relação aos outros Estados. A distribuição de doutores segue a mesma lógica dos programas, ou seja, maior número de programas, maior número de doutores.

Enfim, esta “Epidemiologia” ecológica, utilizando as ferramentas de SIG (Geoprocessamento), configuram-se como interessantes ferramentas para demonstrar, utilizando-se de um termo que está na moda para a saúde pública, ‘equidade’, que não há nenhuma na distribuição das pós-graduações no Brasil.

Link para acessar o GeoCAPES: http://geocapes.capes.gov.br/geocapesds/#

Fonte: CAPES.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: